Momentos económicos… e não só

viagens de comboio e a CP

8 comentários

Alguma coisa vai mudando na CP, ou melhor nas várias CPs que são as suas unidades negócios, com aspectos bons e outros a melhorar.

Tive recentemente que fazer uma deslocação a Braga por motivos profissionais, e como de costume tratei de usar a CP. Hábito de algum tempo a esta parte, consultar a internet para ver horários e comprar bilhetes. Sabendo de uma ligação directa Lisboa – Braga em comboio alfa pendular, foi a primeira procura que fiz. As ligações lá estavam, mas o horário era pouco interessante para o comboio directo, ou muito cedo (sair de Lisboa pelas 7h00, quando o compromisso era às 14h30) ou muito tarde. Arrumada a questão do comboio directo, houve então que encontrar a alternativa. Nada de muito complicado. No mesmo sítio de internet, basta mudar de janelinha e lá surgem as várias alternativas. Tudo muito claro, incluindo os transbordos e as horas. Só que ficou a faltar a possibilidade de comprar directamente, naquele momento, o bilhete. Como gosto de escolher o lugar onde vou, e como estou habituado a fazer essa escolha nos comboios alfa pendular, assumi que poderia comprar a parte Lisboa – Porto pela internet, seleccionando o lugar, e depois na bilheteira da estação de embarque compraria a parte seguinte da viagem, Porto – Braga. Decidi poupar o custo de uma chamada telefónica para os serviços da CP a confirmar que o poderia fazer, de tão simples me pareceu que seria em qualquer bilheteira comprar um bilhete para qualquer percurso oferecido pela CP no país.

Deste confiar numa abrangência do sistema de bilheteira resultou a primeira surpresa. Não é possível comprar um bilhete Porto – Braga antecipadamente em Lisboa. Mas posso comprar Lisboa – Braga naquele momento. Fico sem perceber se é um problema tecnológico, o que não parece plausível, ou um problema de gestão das unidades de negócio. E na descrição da viagem que é feita no site da CP não há referência a esta dificuldade.

Resultou daqui um pequeno problema – o tempo para comprar o bilhete Porto – Braga na estação de Campanhã. Sem atrasos na chegada e partida, são 11 minutos disponíveis. É um tempo mais do que suficiente se…

Os possíveis “se” são muitos, e o primeiro é o momento de chegada. Sem atrasos, pelo menos desta vez. Os dois primeiros minutos são passados a percorrer a distância entre a plataforma de chegada e a bilheteira, procurando ao mesmo tempo identificar de que plataforma sai o comboio para Braga. A plataforma de chegada é longe da bilheteira, mas a de partida é logo a primeira, menos mal. Zona de bilheteiras. Necessidade de decidir entre máquina automática ou atendimento humano, sujeito a fila de 4 pessoas. 9 minutos para a partida. As máquinas estão vazias mas oferecem escolhas que precisam de informação – é o cartão Andante ou o outro? Na dúvida, tenta-se a fila. Passam os minutos. Falta de trocos de quem está a ser atendido. Que quer ainda mais uma explicação e um mapa. 2 minutos e sou atendido. Era o outro cartão, o verde, e não o Andante. Que o guarde que serve para o futuro, ainda recomenda o funcionário da CP. Andemos que o comboio para Braga está a entrar na estação. Validação do bilhete à entrada da plataforma e entrar para uma carruagem ampla. Faz parte da rede urbana do Porto. Excelente comboio, a deixar entrar todo o Sol do início de tarde. Deu ainda para constatar que a escolha de cartão para viajar até Braga, que não foi óbvia quando olhava para as bilheteiras electrónicas, é partilhada por mais pessoas. Uma rapariga que viajava para o mesmo destino teve longa conversa, à minha frente, com o revisor. Tinha ela usado um cartão Andante com nove zonas, o mesmo número de zonas para chegar a Braga. Mas as nove zonas do cartão Andante não são as mesmas. Fiquei a saber pelos esclarecimentos do revisor que o cartão Andante é válido para andar em comboios da CP na área do Porto, mas só até parte das linhas. O cartão Andante é multimodal e azul (tenho um da última viagem que fiz ao Porto, utilizado no Metro). Só que para ir além de uma “coroa” é necessário o cartão verde da CP. Os limites do Andante foram prontamente cantados pelo revisor. E o azar de serem nove zonas que qualquer dos cartões sobre só ajuda à confusão (a acreditar que são nove zonas em cada caso, não fui confirmar). E acresce ainda que o custo de usar o Andante nas zonas todas é superior ao preço do bilhete Porto – Braga, aspecto também clara e rapidamente detalhado pelo revisor. E no final, lá deixou a rapariga seguir até Braga sem outra penalização além de ter pago um bilhete mais caro com o cartão Andante. E toda a forma como as explicações foram prestadas e como a recomendação de usar o cartão CP foi feita deixa subentendido que este será uma situação vulgar na linha.

Pedido: para ir de Lisboa a Braga fazendo transbordo em Porto – Campanhã, poderá a CP oferecer o bilhete completo para aquisição via internet, ou pelo menos permitir em qualquer bilheteira comprar bilhete para qualquer percurso?

A ida teve a emoção de conseguir em 11 minutos fazer a mudança de comboios, e para o futuro já tenho o meu cartão verde que deverá facilitar o processo. O regresso foi feito em comboio directo, com a boa novidade de oferecer “wifi free” em teste. Perfeito. Deu para fazer algum trabalho atrasado. Espero que mantenham o teste por bastante tempo, pois a alternativa será o wifi pago. Ou talvez passe a estar incluído no preço do bilhete. Passar a wifi pago parece ser a opção mais natural – só usa e paga quem quer. Mas terá um ligeiro problema – qual será a sua real procura? quem está mais disposto a pagar também tenderá a ter mais facilmente alternativas como ter uma ligação em pen usb de banda larga, ou via telefone.

Viajar de comboio em Portugal está a melhorar, pelo menos nesta linha. E se da próxima vez verificar que o meu pedido pode ser satisfeito, significará que novos passos centrados nos passageiros estão a ser dados.

 

Anúncios

Autor: Pedro Pita Barros

Professor de Economia da Universidade Nova de Lisboa

8 thoughts on “viagens de comboio e a CP

  1. Pedro
    Quanto ouvires boas referencias marketing driven ao serviço da CP, ja sabes que ha muitos pormenores ainda a acertar e a manter.Sobretudo fora do eixo Lisboa – Porto…e descontando a instabilidade maquinistas driven 🙂
    Pena que o Comboio não permita no futuro em Portugal, ser o transporte por excelência para distâncias medias e longas.Inclusive para o interior em que só ir de Lisboa a Évora melhorou bastante.

    Gostar

  2. Francisco, fiquei bem impressionado com a pontualidade, com ter conseguido comprar um bilhete em 11 minutos e ainda apanhar a ligação, e o wifi gratuito foi um bónus agradável. A viagem Porto – Braga tem também um bom conforto. É só levar um pouco mais longe alguns detalhes. Lisboa – Évora nunca fiz, mas se calhar um dia destes experimento. O potencial turístico de Évora deve ajudar.
    Abraço

    Gostar

  3. Pedro, também já passei por esta modalidade de viagem. Contudo, como o comboio Lisboa-Porto atrasou, após conversa com o revisor do Alfa, fiquei a saber que se podia comprar o bilhete Porto-Braga directamente ao revisor. Foi o que fiz, sem correrias para a bilheteira, e com um atendimento muito simpático e prestável por parte do dito cujo revisor.

    Gostar

  4. Prof. Pedro, poderia ter comprado o bilhete Porto Braga ao revisor, é o que normalmente quem faz essas viagens com frequência
    costuma fazer.

    O site efetivamente não é muito user friendly para a esmagadora maioria dos Portugueses mas já registou francas melhorias. Entristece sim que fora do Eixo Lisboa Porto ou Braga – Guimarães, Évora e Faro, a oferta em termos de horários e qualidade seja má (a não eletrificação da linha do Oeste que era uma das “promessas” relativas ao aeroporto da OTA e que iria benificiar mais de uma centena de milhar de utentes a chegar a Lisboa em menos de 45 minutos) e que o custo do bilhete não compense relativamente à partilha de automóvel ou até ao autocarro.

    O Comboio deveria ser um transporte de excelência no nosso país para deslocações de média / longa distância mas existe uma necessidade de profundas reconfigurações em termos logísticos em termos de linhas e uma muito maior integração com as empresas locais rodoviárias.

    Quanto ao transporte de carga nem vale a pena falar, é uma miséria e ainda falta muito para que uma empresa como a CP Carga ou a Takargo consigam colocar a cabeça à tona em termos de rentabilidade.

    Quanto à Free WiFi, pelo contrário, sou apologista do seu uso livre por todos ao invés do modelo consumidor-pagador. Quer na CP quer nos transportes rodoviários, quer no metro, porque em viagens longas poderia aumentar a produtividade de algumas pessoas (profissionais que necessitam de efetuar várias deslocações ou estudantes mas reconheço também que algumas “quintas do farmville” no facebook ficariam melhor tratadas).

    E seria o custo tão elevado para concretizar este modelo? Recordo-me que no orçamento participativo de Lisboa, um dos projectos até 150.000 euros que foi considerado vencedor foi o de atribuir cobertura wifi grátis na grande maioria da extensão da cidade.

    Bom fim de semana!

    Gostar

  5. Céu e Ângelo, fiquei a saber dessa possibilidade de comprar ao revisor :). Infelizmente (ou felizmente, dado que deu para tentar verificar o sistema) não tinha essa informação antes.

    Não acho o site mau, apenas devia possibilitar mais aquisições conjuntas online.

    O preço do bilhete não me escandaliza. É mais fácil trabalhar no comboio do que no autocarro, e em partilha de carro para viagens longas não se trabalha de qualquer modo. Comparando com outros países e outros sistemas ferroviários, e apenas como viajante ocasional, não vejo os nossos comboios como mais caros.

    Na rede wifi, também creio que seria mais rentável ser de uso livre, com uma ligeira sobrecarga no preço do bilhete para o pagar se for caso disso. O utilizador pagador terá pouca aderência, suspeito.

    Gostar

  6. Caro Pedro sendo eu de Braga e trabalhando na zona de Lisboa faço essa viagem algumas vezes e posso-lhe dizer que um Serviço Privado de Transporte Rodoviário ofereceu como forma de concorrência com outro um sistema Wifi totalmente gratuito, não aumentou sequer o preço do bilhete.
    Os preços poderão não ser muito diferentes do resto dos sistemas rodoviários, mas num sistema competitivo em que CP concorre com Rede Expressos e Renex, o tempo de viagem para o comboio é bastante semelhante, contudo o preço é quase o dobro para o lado da CP…
    Visitando o site e aplicação móvel da Rede Expressos então essa bate em larga medida a CP.

    Gostar

  7. Vivo ao lado de um “apeadeiro” da Linha do Norte, ou seja, uma daquelas estações que já foram importantes (servia Tomar antes da construção do ramal), e foram impecavelmente renovadas com passagens subterrâneas XPTO, para cadeiras de rodas inclusive (para não falar de uma iluminação digna de um estádio de futebol (que todos nós pagamos de uma maneira ou de outra, claro)… para serem imediatamente fechadas pouco tempo depois. Coisas da divisão entre estruturas e funcionamento, ao que parece, cuja bondade talvez me saiba explicar…

    Os comboios que aqui param são da CP Regional. Para ir para Lisboa ou para o Porto tenho de mudar no Entroncamento ou em Coimbra. Como se trata de um apeadeiro posso comprar o bilhete no comboio, mas se quiser em seguida apanhar um Alfa ou um Intercidades não posso porque são de marcação prévia ou compra na estação (compro pela internet, esses, mas não o regional). Por outro lado, comprando o bilhete em Lisboa (ou no Porto), dão-me ultimamente a mesma resposta que a si “não se pode”. Como eu sei perfeitamente que isso é novidade, e uma rematada mentira, insisto e acabam por me vender o bilhete a contragosto, “à minha responsabilidade, porque há greves nos comboios regionais, não podem garantir que haja comboio no troço Entroncamento-Paialvo, etc, etc). Até agora nunca fiquei em terra e, ao contrário do cenário que eles pretendem vender, os meus comboios regionais andam tão à tabela como os outros (não têm wi-fi nem lugar marcado mas são muito confortáveis, têm acessibilidades,coisa que os IC não têm, e são mais agradáveis e menos encafuados do que os Alfa, em minha opinião). Até ao verão, talvez, havia aliás nas estações umas máquinas muito práticas em que se podia ver os horários todos e comprar os bilhetes para tudo quanto é sítio sem fazer bicha. Havia e há (as máquinas), mas não funcionam e disseram-me que o contrato de manutenção não foi renovado. Palpita-me que se essas máquinas ainda estivessem a funcionar não tinha tido qualquer problema em comprar o seu bilhete para Braga em Santa Apolónia ou no Oriente. Passei a avisar os meus amigos que vêm almoçar cá a casa (saindo do Oriente às 20 para o meio-dia, à 1h estão a pôr os pés debaixo da mesa): don’t take no for an answer. E, de facto, quando insistem vendem-lhes sempre o bilhete.

    A CP bem gostaria de alijar a carga da CP Regional, que dá prejuízo e dará cada vez mais, a funcionar assim.

    Gostar

Deixe um momento económico para discussão...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s