Momentos económicos… e não só

observatório mensal da dívida dos hospitais EPE, segundo a execução orçamental (mês 2)

3 comentários

Um mês depois, novos números para a dívida do SNS e dos hospitais EPE em particular permitem recalcular a evolução recente e concluir que tudo se encontra na mesma – crescimento da dívida em ritmo que não estatisticamente diferente da evolução desde 2012 (excluindo os meses de regularização extraordinária de dívidas). Mesmo em versões menos sofisticadas das contas isso é visível: o acréscimo médio por mês nos primeiros quatro meses de 2014 foi de 31 milhões de euros, o acréscimo médio por mês nos primeiros 10 meses de 2013 (retirando Novembro e Dezembro por ter havido regularização extraordinária de dívidas) foi de 31 milhões de euros ao mês (não é gralha, é o mesmo valor), e nos quatro primeiros meses de 2013 foi de 32 milhões de euros.

Continuam válidas as observações realizadas anteriormente sobre esta evolução da dívida. Se no mês passado um ligeiro decréscimo no ritmo de acumulação de dívida “pedia” para esperarmos um mês a ver se era o início de uma mudança estrutural, o valor deste mês retira as dúvidas de não estar a ocorrer ainda qualquer mudança. O último valor observado continua bem dentro de um intervalo de confiança, como se vê na figura 1 abaixo. Na figura 2 apresenta-se apenas a actualização face ao mês passado dos valores observados e dos valores previstos.

(link para o mês passado: aqui; link para uma proposta de solução:  aqui)

Figura 1

Figura 1

Figura 2

Figura 2

Anúncios

Autor: Pedro Pita Barros

Professor de Economia da Universidade Nova de Lisboa

3 thoughts on “observatório mensal da dívida dos hospitais EPE, segundo a execução orçamental (mês 2)

  1. Experimentaste usar o mesmo método que usaste aqui para calcular o limite inferior e superior nos dados de Jan-Out 2013 e compara-los com os limites que calculaste aqui para 2014? Flutuação estatistica devia corresponder a haver um overlap desses limites (i.e. o limite superior de 2013 ser superior ao limite inferior de 2014 ou vice-versa).

    Abraço

    Gostar

    • Olá Jorge,
      usei os dados de Jan-Out 2013 + Jan – Mar 2014 para calcular este intervalo de confiança, testei que a tendência entre Jan – Out 2013 e Jan-Mar 2014 é a mesma (e é); o intervalo que calculei é apenas para a última observação disponível, que não entrou na estimação da tendência para fazer esse intervalo.
      Se conseguir encontrar tempo, posso fazer o intervalo de confiança da previsão para os meses de 2014 baseado apenas nos dados de 2013 (jan-out) só para ver, mas suspeito que dê um intervalo de confiança suficientemente amplo para lá estar tudo dentro de 2014
      Abraço

      Gostar

Deixe um momento económico para discussão...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s