Momentos económicos… e não só

das notícias dos dias que correm, sobre as dívidas dos hospitais,

1 Comentário

a informação no Público sobre reforço de capital nos hospitais em 300 milhões de euros. Sorry, esta medida, mesmo que necessária, não é resolver o problema. Como há uma tendência de crescimento da dívida permanente, é adiar o problema por um ano – ao ritmo de 25 milhões de euros por mês (em média) de crescimento da dívida, basta um ano para esgotar este reforço de capital. Actuar sobre o crescimento da dívida implica outras medidas, complementares, que discuti em posts anteriores (aqui e aqui, entre outros). Seria importante saber se os orçamentos destinados aos hospitais são realistas, ou se vão também obrigar a continuar o processo de criação de dívida. Realistas não significa atribuir o orçamento que os hospitais dizem que querem, e sim o que seja adequado para cumprir os objectivos assistenciais que lhes são dados. Uma primeira pergunta simples é saber se com este reforço de capital também vai a assinatura do contrato programa para 2015. De outro modo, o reforço desaparece, a dívida reaparece, nem que seja apenas depois das eleições. Note-se que estes 300 milhões estão abaixo do que é reconhecido como dívida na execução orçamental do SNS, como publicado pela Direcção-Geral do Orçamento.

Autor: Pedro Pita Barros

Professor de Economia da Universidade Nova de Lisboa

One thought on “das notícias dos dias que correm, sobre as dívidas dos hospitais,

  1. Recebido via email:
    “Se me permite comentar por esta via o seu ultimo post, gostaria de referir que a despesa/gastos dos Hospitais Publicos não irá ser “resolvida” ou atenuada enquanto não se alterarem os procedimentos de aquisição de produtos.
    Temos assistido neste ultimo ano a escolhas e decisões de Concursos perfeitamente absurdas, como por exemplo consumiveis clinicos a serem avaliados através de catalogo em pdf ou até termos de esconder qualquer referencia do artigo ou da marca (solicitação por parte de alguns Administradores), porque de outra forma os profissionais nos Hospitais nem se dão as trabalho de os testarem.”

    Gostar

Deixe um momento económico para discussão...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s